Home Belford Roxo Ação social leva serviços de saúde e cidadania para população de bairro carente da Baixada Fluminense
Belford Roxo - Cidadania - Notícias - 29 de maio de 2011

Ação social leva serviços de saúde e cidadania para população de bairro carente da Baixada Fluminense

Rio de Janeiro – Os moradores do bairro de Santa Tereza, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, receberam hoje (28) serviços nas áreas de saúde, documentação, cultura e lazer. Apesar da chuva forte, o centro comunitário onde ocorreu o evento recebeu muitas crianças, que participaram das recreações ao ar livre, e adultos. Eles formaram filas para medir a pressão, fazer exames odontológicos e receber aulas de maquiagem entre outros serviços.

A ação social Aldeia da Cidadania é resultado de uma parceria da prefeitura de Belford Roxo com a Eletrobras/Furnas e o Ministério de Minas e Energia. O assessor de Projetos e Ações Sociais de Furnas, Adão Sérgio Gomes, disse que a atividade social é a segunda realizada no centro comunitário com objetivo de atender a população do bairro de Santa Tereza.

“Esta é a segunda Aldeia da Cidadania e pretendemos ter muitas outras aqui no centro, onde já são realizadas atividades regulares, como atendimento médico e cursos, que são administradas por uma organização não governamental local”.

As tendas do recadastramento do Programa Bolsa Família, da emissão de carteira de trabalho e de identidade e a do corte de cabelo foram as mais procuradas pelas pessoas. O taxista José Mauro Silva conseguiu trocar sua Carteira de Identidade antiga, com mais de 30 anos de uso, por um modelo mais novo. “Nem me reconheço mais na carteira de tão gasta. E fico feliz por esse tipo de iniciativa na nossa comunidade que é muito pobre, como você pode ver, com ruas de terra, sem iluminação pública. Estávamos precisando disso”, disse.

As crianças e os jovens tomaram conta das tendas dos brinquedos e do contador de histórias e da oficina de artesanato. A estudante Karine Barbosa, de 18 anos, participou das atividades na oficina de artesanato e disse que aprendeu a fazer um porta-lápis com canudos feitos de jornal. “Estou adorando. É bom que a gente aprende algumas coisas para vender ganhar um dinheirinho”, disse.

Durante a ação social, também foram ministradas palestras sobre as doenças sexualmente transmissíveis, a dengue, hanseníase e tuberculose.

Fonte: EBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Artista plástico Paullo Ramos morre aos 70 anos

Morreu na madrugada de segunda-feira (06/04/2020) o artista Plástico Paullo Ramos. Paullo …