Home Duque de Caxias História de Duque de Caxias – Rj
Duque de Caxias - História da Baixada - 25 de junho de 2011

História de Duque de Caxias – Rj

HistóriaEm 1566 iniciou-se o povoamento da área que hoje constitui o município, em terras doadas a Martin Afonso de Souza, após a expulsão dos franceses do Rio de Janeiro. Os primeiros colonos fixaram-se nos vales dos rios Sarapuí, Meriti, Iguaçú e Estrela, e nas terras situadas entre o mar e a orla das serras. Em todo o período colonial desenvolveram-se fazendas, engenhos e cultivos nas terras muito férteis geradas pelo humus das florestas.

Entre os anos de 1779 e 1789 foram formadas as “Freguesias”da Capitania do Rio de Janeiro, que eram organizações políticas que floresceram desde o período colonial até o início da república e que indicavam que um povoado estava pronto a constituir-se município.

Em 1886 foi inaugurado o trecho ferroviário da “The Rio de Janeiro Northern Railway”, ligando a cidade do Rio de Janeiro à estaçao de Meriti, estação esta que originou o povoado que seria o embrião do atual município de Duque de Caxias.

Nesta época o povoado de Meriti era apenas um centro de escoamento de umas poucas propriedades rurais semi-abandonadas, cujos colonos, lutando contra a malária, se dedicavam ao fabrico de carvão e à extração de lenha. Com a expansão da epidemia de malária e a assinatura da Lei Aurea, em 1888, houve um abandono da mão de obra negra das fazendas e engenhos de cana.

Além disto, a devastação da mata causou empobrecimento e erosão dos solos, obstrução dos rios , cujo extravasamento causou a formação dos pântanos, e consequentemente intensificou a proliferação do mosquito transmissor da malária, e por fim o abandono total das terras.

O combate às doenças endêmicas, as obras de saneamento, com desobstrução de rios e abertura de canais, contribuíram para reversão deste quadro e a abertura da Rodovia Rio-Petrópolis , em 1928 estimulou ainda mais o crescimento do povoado de Meriti.

Em 1931 foi criado o Distrito de Caxias, com sede no povoado gerado pela antiga estação Meriti, e formado com uma parcela do território desmembrado do Distrito de Meriti. Em 1943, por intermédio do Decreto-Lei Nº 1956, o Distrito de Caxias foi elevado a categoria de Município, passando sua sede a chamar-se Cidade de Duque de Caxias.

Localização e características geográficas

 

O município de Duque de Caxias está localizado na Região Metropolitana do Estado do Rio de Janeiro, e juntamente com os municípios de Nova Iguaçu, São João de Meriti, Belford Roxo, Queimados e Nilópolis conformam uma região comumente chamada de Baixada Fluminense, que se caracteriza pela grande concentração de pobreza e de carencia de infra-estrutura urbana.

A área total do município é de 442 Km2, correspondendo a 6,8% da área da Região Metropolitana e a 35% da área da Baixada Fluminense. Tem como limites, ao norte os municípios de Miguel Pereira e Petrópolis, ao sul o município do Rio de Janeiro, a leste o município de Magé e a Baía de Guanabara, e a oeste os municípios de São João de Merití e Nova Iguaçu.

Os pontos extremos do município são definidos, segundo Lazaroni em “O Município de Duque de Caxias”, ao norte pelo alto da Pedra Riscada, na Serra da Estrela, ao sul pela foz do rio Meriti, a leste pela confluência do rio Imbariê com o rio Estrela e a oeste pela confluência do ribeirão das Piabas com o rio Otum.

Situa-se a 19 metros do nível do mar, sendo que cerca de 65% de seu território é constituído por planície, que se estende desde o rio Meriti até o rio Estrela, a partir da orla da baía de Guanabara até a base da serra do Mar. Aí estão contidas grandes áreas alagadiças resultantes do assoreamento dos cursos d’água que cortam estas terras baixas, como os rios Sarapuí, Iguaçu e Meriti, além de outros de importância mais restrita, como os rios Capivarí, Tinguá, Pilar, Saracuruna e Estrela. O clima é úmido, típico da baixada litorânea tropical quente, sendo mais ameno nas áreas mais montanhosas. (Secretaria Municipal de Planejamento de Duque de Caxias, 1992).

Duque de Caxias apresenta uma série de problemas ambientais que, segundo a FEEMA, 1990/1991, foram classificados em:

 

críticos: eficiência de sistemas de esgoto sanitário, degradação de áreas de preservação, deficiência de cobertura arbórea, precárias condições de vida, vetores, favelização e subhabitação, refúgios de flora e fauna ameaçados, risco de acidentes, poluição de águas, inundações e enchentes, resíduos sólidos, poluição do ar, assoreamento de corpos de água, poluição de praias, aterros de corpos d’água, vazamento e lançamento de óleo;

semicríticos : erosão do solo, ocupação de encostas e poluição sonora;

em estado de alerta: agrotóxicos, loteamento em áreas frágeis, deslizamentos e mineração.

 

Organização político-administrativa

 

Segundo a Secretaria Municipal de Planejamento, o município está dividido em quatro Distritos, quais sejam:

. 1º Distrito : Duque de Caxias

. 2º Distrito : Campos Elíseos ( Distrito Sede)

. 3º Distrito : Imbariê

. 4º Distrito : Xerém

O Primeiro Distrito, Duque de Caxias, com características de área predominante urbana, ocupa 41 Km2, está situado ao sul, estando constituído pelos seguintes bairros: Centro, Gramacho, Olavo Bilac, Bar dos Cavaleiros, Parque Duque, Jardim 25 de Agosto, Vila São Luís, Dr. Laureano, Periquitos e Parque Sarapuí.

O Segundo Distrito, Campos Elísios, ocupando uma área de 98 Km2 na região centro-oeste do município, também apresenta características de área predominantemente urbana, compreendendo os seguintes bairros: Campos Elíseos (sede), Jardim Primavera, Saracuruna, parte de Santa Cruz da Serra, Parque Fluminense, Pilar, Vila São José, São Bento, parte da Cidade dos Meninos, Figueira, Cangulo, parte da Chácara Rio-Petrópolis e Arcompo, e parte do Parque Eldorado.

O Terceiro Distrito, Imbariê, situado à nordeste do município, com cerca de 64 Km2, e ocupado por grandes áreas rurais, abrange os seguintes bairros: Imbariê (sede), Parada Angélica, parte de Sta. Cruz da Serra, parte de Sto. Antônio , parte do Meio da Serra, Parada Morabí, Jardim Anhangá, Cidade Parque Paulista, Bairro Branco, Santa Lúcia e Taquara.

O Quarto e último Distrito, Xerém, a noroeste, possui caracteristícas predominantemente rurais. É o maior dos distritos, ocupando uma área de cerca de 239 Km2 e compreendendo os seguintes bairros: Xerém (sede), Mantiquira, Capivarí, Amapá, parte da Cidade dos Meninos, parte da Chácara Rio-Petrópolis, parte do Parque Eldorado, Lamarão, parte de Sto. Antônio, e parte do Meio da Serra.

Segundo ainda a Secretaria Municipal de Planejamento, a ocupação urbana compromete cerca de 37% (163 Km2) da área do território municipal, sendo mais adensada no 1º e 2º distritos, e mais dispersa no 4º Distrito.

O 3º e 4º distritos abrigam ainda extensas área de preservação ambiental, quais sejam: Reserva Municipal, ao norte, no 3º e 4º distritos; área de Preservação Ambiental de Petrópolis, ao norte do 3º Distrito e a nordeste do 4º Distrito; Reserva Biológica do Tinguá, ao norte do 4º Distrito; Floresta Protetora da União, ao norte do 4º Distrito, nas proximidades da Barragem de Saracuruna; e os manguezais, que outrora formavam extensas área nos contatos dos rios com a Baía de Guanabara, e que hoje estão restritos às áreas próximas da foz do rio Iguaçu.

 

Características econômicas e sócio-demográficas

Duque de Caxias é o segundo pólo industrial da Região Metropolitana e do Estado do Rio de Janeiro, respondendo por 27,1% do valor da produção (VP), sediando aproximadamente 5,2% das empresas do estado e cerca de 6,7% das empresas da Região Metropolitana.

A produção industrial do município está fortemente concentrada na indústria química, responsável por 90,7% do VP em 1985. Os demais gêneros respondiam pelos seguintes percentuais: têxtil : 1,5%; vestuário : 0,9%; alimentares : 1,1%; diversos : 1,7%; outros: 4,1%.

Abriga a Refinaria de Caxias (REDUC), maior unidade industrial da área do Grande Rio e a Fábrica de Borracha Sintética (FABOR), indústrias que foram de grande importância para o desenvolvimento da região. Em torno da REDUC (produção de combustíveis, nafta, GPL, etc) surgiram uma série de indústrias químicas, algumas de grande porte e associadas à refinaria como a PETROFLEX, NITRIFLEX e outras independentes, além de um conjunto de médias e pequenas empresas produtoras de resinas, tintas, velas, parafinas e outros produtos químicos.

Alguns segmentos industriais vêm ganhando importância ultimamente , como é o caso das confecções, indústria moveleira e a de alimentos, de tal forma que atualmente pode-se considerar que, com exceção do complexo da Petrobrás, o parque industrial de Duque de Caxias é formado por médias e pequenas empresas.

É considerado como ” Zona de Produção Secundária” pela Petrobrás em função de procedimentos de escoamento de produção através de ductos situados no 2º Distrito, Campos Elíseos, fazendo portanto parte do conjunto de municípios que têm direito a indenização em função da extração de óleo e gás natural na plataforma continental.

1 comentário

  1. Gostaria de saber um pouco sobre o bairro que nasci, Santa Cruz da Serra,do surgimento, se tem data para comemorar o inicio, e porque do nome.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Artista plástico Paullo Ramos morre aos 70 anos

Morreu na madrugada de segunda-feira (06/04/2020) o artista Plástico Paullo Ramos. Paullo …