Home Notícias Cidadania Seminário marca um ano do Centro de Referência do Homem em Duque de Caxias
Cidadania - Duque de Caxias - 4 de abril de 2012

Seminário marca um ano do Centro de Referência do Homem em Duque de Caxias

Marcando um ano do início dos trabalhos do Centro de Referência do Homem (CRH) de Duque de Caxias, a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) realizou um seminário nesta quarta-feira, 4 de abril, no auditório da Unigranrio. O evento apresentou palestras sobre o CRH, a Lei 11.340/06 (Lei Maria da Penha) e outras experiências desenvolvidas no atendimento dos homens em situação de violência doméstica, além de depoimentos de homens atendidos no centro e de suas companheiras. O seminário contou também com uma apesentação musical do cantor e compositor Beto Gaspari e a encenação de um esquete teatral sobre o tema que contou com a elaboração e a participação de Leandro Nunes, um dos homens já atendidos no CRH.

 

Roseli Duarte entre as subsecetárias Ana Lúcia Dinamite e Rosemeri Costa

A secretária Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Roseli Duarte, falou sobre o CRH.  “O Centro de Referência do Homem em Duque Caxias e pioneiro no Brasil. Tenho muito orgulho de participar de uma secretaria que cria inovações como esta, que estão servindo de referência para todo o Brasil”. Ela também falou sobre a importância que o trabalho desenvolvido no CRH pode trazer para as próximas gerações. “Temos aqui presentes alunos da Escola Estadual Minas Gerais que vai conhecer este trabalho e compartilhar com seus amigos e suas famílias, colocando em prática o que aprenderem aqui”, afirmou.

 

O promotor Cesar Rampazzo e o coordenador do CRH Paulo César da Conceição

O evento foi aberto por Paulo César da Conceição, coordenador do Centro de Referência do Homem. Ele falou sobre o trabalho realizado. “Oferecemos mecanismos para que o homem possa resolver seus conflitos familiares sem que recorra à violência para isto. Suas companheiras vêm depois nos agradecer e relatar a melhoria na convivência com seus parceiros, que passam a respeitá-las mais. E não nos atemos apenas a casos que geraram processos jurídicos. Atuamos também preventivamente. Se souber de casos de violência doméstica aqui no município, pode nos procurar”, disse Paulo César, que falou sobre a proposta do evento. “Além de comemorar um ano do CRH, este seminário vai debater a questão da violência doméstica, que ainda e considerada espinhosa”, concluiu.

 

O projeto para a criação do Centro de Referência do Homem foi inaugurado em março de 2011 e ainda é o único do país enquanto fruto de políticas públicas. O Centro funciona em Jardim Primavera, ao lado da Prefeitura, onde homens envolvidos em situação de violência doméstica realizam encontros reflexivos. Estes encontros também são realizados no Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher localizado no 1º distrito do município. O responsável pelo juizado, promotor Cesar Rampazzo da Cruz, foi um dos palestrantes do seminário e esteve envolvido desde o início da elaboração do projeto do Centro. “Antes da Lei Maria da Penha a violência contra a mulher era tratada como caso de infração de menor potencial ofensivo, ou seja, era um crime de menor relevância. A lei criminaliza e colocou o assunto na mídia e as vítimas em evidência, mas isso não basta. É preciso buscar ações práticas para o homem que comete este crime. O CRH de Duque de Caxias é único no Brasil e um dos melhores, se não for o melhor, exemplo de resposta a esta pergunta em todo o país”, declarou o promotor.

 

Agnaldo ao lado da esposa e do filho: "O CRH mudou minha vida completamente"

Agnaldo França, 45 anos, é um dos homens que foram atendidos no CRH e fez questão de participar do seminário e dar um depoimento. “Fui casado 19 anos com minha primeira esposa e ela me denunciou como agressor durante os últimos sete anos de nossa relação. O juiz pediu para que eu participar das reuniões do CRH. Foram oito semanas consecutivas que me mudaram completamente. Aprendi a necessidade de respeitar os outros e procuro incentivar casos como o meu a também participar das reuniões. O serviço é ótimo e somos atendidos por excelentes profissionais. Minha segunda esposa sempre soube do que aconteceu comigo e me incentiva a divulgar o centro. O que eu aprendi permitiu inclusive que me aproximasse de meu filho de meu primeiro casamento e que ele participasse de minha nova família”, declarou, emocionado.


Também participaram da mesa da abertura do evento o delegado da 59ª DP, Claúdio Vieira, e a juíza Márcia Sales, que representou a desembargadora Cristina Tereza Gaulia. O Centro de Referência do Homem fica na Av. Jornalista Moacyr Padilha, s/n, em frente à sede da Prefeitura, em Jardim Primavera. Os contatos podem ser feitos pelo e-mail: crhomem@hotmail.com.

 

Por Vinícius Marins,
Duque de Caxias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Artista plástico Paullo Ramos morre aos 70 anos

Morreu na madrugada de segunda-feira (06/04/2020) o artista Plástico Paullo Ramos. Paullo …