Home Notícias Nova Iguaçu sedia II Oficina Regional do PMAQ
Notícias - Nova Iguaçu - 29 de março de 2012

Nova Iguaçu sedia II Oficina Regional do PMAQ

Nova Iguaçu sediou a II Oficina Regional do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica – PMAQ, promovida pelo Ministério da Saúde, Secretaria Estadual de Saúde (SES) e municípios, através do Conselho de Secretarias Municipais do Estado (Cosems/RJ). O encontro foi realizado na terça-feira (27/03), na Casa de Cultura do município e reuniu gestores e equipes da Estratégia Saúde da Família da Região Metropolitana I, composta pelos municípios do Rio, Japeri, Belford Roxo, Duque de Caxias, Mesquita, Queimados, São João de Meriti, Magé, Seropédica, Nilópolis, Itaguaí e Nova Iguaçu.

A oficina, referente à segunda fase do PMAQ, consistiu na etapa de desenvolvimento do conjunto de ações que serão empreendidas pelas equipes de Atenção Básica, gestões municipais e estaduais e pelo MS. A iniciativa tem o objetivo de promover os movimentos de mudança da gestão, do cuidado e da gestão do cuidado, que irão produzir a melhoria do acesso e da qualidade da atenção Básica.  “Utilizaremos o momento para enriquecer a Atenção Básica e nos pautar nas políticas públicas do MS e da SES”, disse o secretário de Saúde e Defesa Civil de Nova Iguaçu, Carlos Henrique Melo Reis, que fez a abertura do encontro.

A segunda fase do PMAQ está organizada em quatro dimensões: autoavaliação, monitoramento, educação permanente e apoio institucional. “O programa do Ministério da Saúde protagoniza melhorias para gestores, profissionais da saúde e usuários do SUS”, explicou a superintendente de Atenção Básica da Secretaria Estadual de Saúde, Mônica Almeida. Para a consultora do MS, Camila Franco, o momento é de construção coletiva. “A intenção é melhorar os processos de trabalho realizado pelas equipes da saúde da família, para que o usuário seja atendido de forma integral e acolhedora”, afirmou.

A assessora da Superintendência de Atenção Básica da SES, Sara Ferreira de Almeida, uma das mediadoras da oficina, destacou a importância da autoavaliação. “É fundamental porque sem a autoavaliação não poderemos ver como o trabalho está sendo realizado pelas equipes e gestores. Identificando os problemas prioritários é possível fazer um planejamento de intervenções para a melhoria do acesso e da qualidade”, ilustrou. Para o coordenador da rede de Atenção Básica de Nova Iguaçu, Ricardo Mattos de Russo, este trabalho permite criar subsídios para a atuação dos profissionais envolvidos.“A dinâmica poderá auxiliar na melhoria da qualidade das práticas das equipes”, declarou.

O encontro reuniu cerca de 100 profissionais e também estavam presentes o Assessor do Cosems/RJ, Manoel Santos, o secretário-adjunto de Atenção a Saúde de Nova Iguaçu, Márcio Luiz Pisani e o secretário- adjunto de administração de Saúde de Nova Iguaçu, Renato Baptista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Artista plástico Paullo Ramos morre aos 70 anos

Morreu na madrugada de segunda-feira (06/04/2020) o artista Plástico Paullo Ramos. Paullo …